quem somos
O PROJETO

O Publique-se é um mecanismo de busca que indexa milhares de processos judiciais e suas movimentações nos quais há políticos envolvidos como partes. Ao facilitar o acesso a provas, relatórios, comprovantes e documentos anexados a esse processos, nosso objetivo é ajudar repórteres em investigações jornalísticas sobre candidatos a cargos públicos.

ATUALIZAÇÃO

A base de documentos é atualizada semanalmente nos bancos de dados do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Também serão atualizados processos dos Tribunais de Justiça dos Estados, Tribunais Regionais Federais e ações civis públicas do Ministério Público do Trabalho (MPT).

TRANSPARÊNCIA

Ser citado em um processo não necessariamente significa que o político tenha participado de esquema de corrupção ou que tenha tido conduta reprovável. A transparência com relação a essas informações, no entanto, é passo importante para uma fiscalização mais ativa das instituições e dos agentes públicos por parte dos jornalistas e pesquisadores.
Os dados foram tratados para retirar processos judiciais de homônimos (pessoas com nomes iguais aos de políticos), mas sempre é importante a checagem e a verificação dessas informações antes da publicação de qualquer reportagem. Para ajudar na tarefa, o Publique-se sempre traz a url do processo junto ao resultado da pesquisa.

EQUIPE

A etapa atual do projeto foi idealizada pela Abraji e pela Transparência Internacional - Brasil, instituição que também financia a iniciativa. Também contamos com o apoio da empresa de inteligência jurídica Digesto.
Na primeira etapa, o projeto foi idealizado pela Abraji e executado em parceria com a Associação Brasileira de Jurimetria (ABJ). Teve patrocínio do Instituto Betty e Jacob Lafer.
Participaram do desenvolvimento do projeto:
Daniel Bramatti, Marcelo Träsel e Cristina Zahar: criação e gestão (Abraji)
Nicole Verillo, Henrique Bronzoni, Benedito Sverberi e Bruno Brandão: criação e gestão (Transparência Internacional Brasil)
Reinaldo Chaves: coordenação
Juliana Fonteles e Karen Sagawa: análises jurídicas e checagens
André Assumpção: cientista de dados
Paulo Campos e equipe Studio Cubo Web: desenvolvimento
Agradecimentos: Fabiano Angélico e Tiago Mali